10 junho 2009

encontro de almas

unicórnios

dia dos namorados

duas almas


O unicórnio é o símbolo do "poder da alma" nos estudos espiritualistas. Também está associado ao luxo e a pureza, considerado como um animal de boa sorte. As informações sobre os seus poderes remontam de 398 a. C, quando alguns viajantes relatavam terem visto unicórnios em países distantes. A descrição era de um animal com corpo de cavalo, patas traseiras de gazela, rabo de leão, barbas de bode e, da testa saía-lhe um chifre comprido e retorcido. Este chifre teria a virtude mágica de descobrir a presença de venenos, motivo pelo qual era procurado com afinco.

Na verdade o unicórnio é citado tanto na mitologia oriental como nas lendas gregas e romanas, e segundo relataram os cronistas mais antigos, quando o primeiro desses animais fantásticos chegou ao nosso mundo, embrulhado em uma nuvem impelida por um tornado branco, assim que desceu suavemente nos campos da Terra ele furou uma pedra com seu chifre, brotando dali uma fonte de vida que fecundou o solo com plantas frutíferas. Grandes árvores começaram então a se desenvolver naquele lugar, e a área ao redor delas foi pouco a pouco sendo povoada por animais selvagens de todos os tipos e tamanhos, porque essa era a vontade de Deus e o unicórnio o instrumento do seu querer.

Ele figura em diversos desenhos contidos nos livros de tratados alquímicos para representar num único ser a reunião dos opostos. Os herméticos( estudiosos antigos), quando estavam prestes a realizar uma grande descoberta, desenhavam um unicórnio como uma espécie de guardião desta informação. Também simboliza com seu chifre no meio de sua fronte, a flecha espiritual, o raio solar, a espada de Deus e a revelação divina. Os alquimistas viam no unicórnio a imagem do hermafrodita (homem e mulher); um ser que transcende a própria sexualidade.

Na China, o nome do unicórnio é Ki lin, símbolo da mansidão e da boa sorte. Esta designação representa o masculino-feminino, o yin e yang, uma caracterização também aceita no Ocidente.Este animal mitológico representa a pureza da alma, o inconsciente do homem, a força, a retidão e a palavra de Deus.

Como sempre ganhei de presente mais essa dobra romântica,cheia de estórias curiosas de mais um belo encontro origamístico ,com suas trocas profíquas! Não foi assim suas palavras,Eva? Obrigado mais uma vez!E nada melhor no dia de hoje ressaltar o luxo de um encontro e a pureza da alma com a imagem dócil deste animal fanstático!

Tenham um feliz dia dos namorados!

Nota:Utilizei um papel com estampa toile-de-jouy ,romântica como o próprio animal me parece.Numa dobra de Fumiaki Kawahata,o unicórnio de origami como aprecio, a síntese de uma forma!

3 comentários:

Daniel Figueiredo disse...

Adoro toile de Jouy :)

Eva Duarte disse...

Cesar,

Você, além de ser um delicado origamista, é um puta pesquisador!!!

Ao nosso encontro mediado pelas dobras!!!
Tim-tim!!!

Muitos beijinhos...
eva

Lúcia Galvão disse...

César! Que lindeza! Gostei de saber esses detalhes todos sobre o unicórnio. Parabéns por tudo! Beijos